top of page

PAUL KLEE

Atualizado: 5 de mar. de 2021

Paul Klee nasceu em 18 de dezembro de 1879, em uma cidade perto de Berna. Berna, capital da Suíça, foi construída em torno de uma curva do rio Aar. Fundada no século XII, a cidade conta com arquitetura medieval. Seu pai, de origem alemã, era professor de musica. Foi dele que Klee, excelente violinista desde muito jovem, herdou o amor pela música. Com 20 anos, começa a estudar pintura um Munique. Ele se destacou em desenho. Pensava que nunca aprenderia a pintar. Após receber a formação em Belas Artes, Klee permaneceu na Itália por vários meses. Durante esta época de juventude aventureira, Klee passou a maior parte do tempo em bares e teve relações com mulheres e modelos de classe inferior. Ele teve um filho ilegítimo em 1900, que morreu várias semanas após o nascimento.

Paul Klee - 20 anos de idade






Mais tarde, Klee não vai pintar um corpo ideal ou sensual, vai utilizar da abstração e do estudo de músculos e tendões para criar figuras estranhas, desfiguradas e alegorias.




Ele também completou um ciclo de 11 rascunhos em placas de zinco, as Invenções – suas primeiras obras a serem exibidas, nas quais ele ilustrava várias criaturas grotescas.


Um homem afunda diante da Coroa | 1902.



Fênix idoso | 1905.



Casal miserável /1905.



Algumas viagens ocasionais o levaram a Munique ( 1904) e Paris ( 1905), onde descobre os artistas:



Francisco Goya ( 1746 | 1828

Foi um pintor e gravador espanhol.



William Blake - Londres 1757|1827

Foi um poeta, tipógrafo e pintor inglês, sendo sua pintura definida como pintura fantástica.



James Ensor ( 1860 | 1949)

Foi um pintor e gravador belga.



Aubrey Beardsley - ( 1872|1898 )

Foi um importante ilustrador e escritor inglês. O seu estilo recebeu influência da estampa japonesa e no desenvolvimento do art nouveau.



Ao voltar de Berna, ele desenvolveu algumas técnicas experimentais, o que resultou obras incluindo o Retrato de meu Pai (1906). Volta a Munique, no final de 1906, e casa-se com Lily Stumpf, professora de piano.



A família

Outro momento importante na vida do artista é retratada nesta parte da exposição: seu casamento com a pianista Lily Stumpf, em 1906. É possível conferir trabalhos mais “domésticos”, digamos assim, como as duas pinturas feitas a lápis e aquarela que ele fez do filho que tiveram, Felix.


Sustentado pela mulher, Klee cuidava do pequeno Felix e o pintava.



O amadurecimento

Neste intenso processo de amadurecimento artístico vivido por Paul Klee, ele conhece, em 1911, o pintor russo Wassily Kandinsky (1866-1944), no que pode ser considerado um marco importante na sua jornada como pintor.



Nas obras, principalmente gráficas, que produz durante esses anos, Klee dá mostra de um gosto cada vez mais nítido pela linha em movimento: é o estilo livre “improvisação psíquica”, que chega ao apogeu nas 25 ilustrações para o Cândido, de Voltaire, executadas entre 1911 e 1912.



Voltaire ( 1694 | 1778), foi um escritor, ensaísta, deísta e filósofo iluminista francês.







Sua produção se voltou ao abstracionismo pictórico. As abstrações em retrato, como em “Mulher jovem com blusa verde”, de 1913.





Em paisagem, vista em “Saindo da floresta Schosshalde”1913.



E em registros de arquitetura, como “Nas casas de St. Germain”1914.



O traço, não mediado pela referência à natureza, atua como instrumento de busca de uma forma mais livre, que se desdobra no tempo e no espaço, e exige a participação do espectador.



Conhece Cèzanne e o Cubismo em Paris





Outra viagem importante que ele fez foi para a Tunísia (1914), onde ficou encantado com as cores.









Na sequência das obras expostas, é possível identificar o peso de outro episódio que ficaria gravado na na vida de Paul Klee: a Pimeira Guerra Mundial estoura em 1914. Ele não é enviado ao front , mas é convocado para servir no exército alemão numa divisão de aviões perto de Munique.




Jovem proletário - 1916.



Sua arte procurava o revelar o elo entre um ser interior e o mundo que o envolve.


Klee se desinteressou pela arte ensinada nas Academias, ao perceber a necessidade de uma nova figuração, livre das convenções e que pudesse expandir os limites entre arte e vida” (Fabienne Eggelhöfer).


Esse trabalho sobre o natural, além também da arquitetura e do grande estudo de luz e cores, o levou mais para a frente às raízes cubistas e orfistas. Essa abstração enraizada em suas obras vem das influências de Wassily Kandinsky e Robert Delaunay, além dos princípios das vanguardas artísticas e o processo de criação livre. É por esse viés de estudo que ele encontra, finalmente, o estilo próprio.



Robert Delaunay / 1912.



Klee, Paul /1915 "O" formato largo.



Lua Cheia / 1019.


Balão Vermelho, 1922, Paul Klee.



Embora tenha trabalhado com diversos estilos, como o Cubismo, o Expressionismo, o Construtivismo e o Surrealismo, Klee não representada nenhum em particular.


Walter Benjamin adquiriu a aquarela Angelus Novus (1920) em 1921 de Paul Klee e escreveu sobre o conceito de História:

"Angelus Novus" e o progresso


"..Há um quadro de Klee que se chama Angelos Novus. Representa um anjo que parece querer afastar-se de algo que ele encara fixamente. Seus olhos estão escancarados, sua boca dilatada, suas asas abertas.

O anjo da história deve ter esse aspecto. Seu rosto está dirigido para o passado. Onde nós vemos uma cadeia de acontecimentos, ele vê uma catástrofe única, que acumula incansavelmente ruína sobre ruína e as dispersa a nossos pés. Ele gostaria de deter-se para acordar os mortos e juntar os fragmentos. Mas uma tempestade sopra do paraíso e prende-se em suas asas com tanta força que ele não pode mais fechá-las.

Essa tempestade o impele irresistivelmente para o futuro, ao qual ele vira as costas, enquanto o amontoado de ruínas cresce até o céu. Essa tempestade é o que chamamos progresso..."(Walter Benjamin).


Klee se recusava a se limitar a qualquer padrão. "Ele não gostava de pessoas com pensamento estreito, limitado; acreditava na liberdade em todos os aspectos”.



Klee foi também professor na escola de arte Bauhaus, a partir do ano de 1921. Nessa época ele produziu muitos trabalhos relacionados à geometria e construções. Sua linha de ensino girava em torno dos processos naturais de crescimento e natureza e do experimento com formas distorcidas, movimentos, linhas e sobreposição de cores.


Escola de Arte Bauhaus em Weimar.




“OS QUADROS NOS OLHAM”


Senecio /1922.


“A arte não reproduz o visível, ela torna visível”(Paul klee).


Ao declarar, em 1921, querer tornar visível o invisível, Klee pretende captar a energia vital existente no mundo, essa necessidade expressiva do homem que, desde os primórdios da civilização, é capaz de nos proporcionar um encontro com o outro.


O mensageiro do Outono / 1922.




Klee, se interessava profundamente pelas atividades gráficas das crianças: elas se afiguram como os primeiros atos de um pensamento que procede por imagens, e não por conceitos, e que pode chegar, como chegou nas civilizações do Extremo Oriente, aos ápices supremos da poesia e da filosofia.


Entre 1915 e 1925, Klee produziu vários fantoches para o seu filho Felix. Ele nunca manipulava os bonecos, deixando para o seu filho, que entretinha a família e os amigos com o seu talento cômico.






Paul Klee - (Harmonia da Flora Setentrional ), 1927.




O artista Paul Klee investiga os processos da forma, conjugando materiais e técnicas que tecem suas próprias relações. O que caracteriza sua obra é a compreensão da Modernidade, as correspondências com outras culturas e demais gêneros de expressão artística.


Rua principal e ruas secundárias /1929.


Estas telas são o eco de uma experiência de Klee no Egito: a reflexão sobre as relações estruturais engendra essa visão integralmente abstrata, em tonalidades puramente rítmicas.


Quarto voltado para o norte /1932.


Seus trabalhos tardios foram marcados pelo estado de saúde do pintor, que descobrira uma doença autoimune degenerativa dos tecidos conjuntivos e órgãos internos, o que dificultava suas ações motoras. Não obstante, suas últimas obras são ricas em significado e facetas, se aproximando do grotesco e do seu trabalho infantil. Além disso, é nessa época que Klee conclui o seu trabalho sobre anjos, que combinava várias esferas da abstração.





Paul Klee | Rot-Aug, 1939, | RedEye | Olho vermelho | Aquarela sobre papel revestido sobre cartão.


Na Arte Moderna vê-se a influência da Revolução Industrial, das máquinas a vapor, da fotografia, do cinema, do avião, do estudo da mente entre outros elementos que contribuíram para a mudança do pensamento e das atitudes.


Segundo o grande filósofo checo, naturalizado brasileiro, Vilém Flusser, a fotografia instaurou novas formas de percepção da experiência e do conhecimento, tão importante quanto o aparecimento histórico da escrita.



Ilha Dulcamara /1938.


Em 1933, Klee volta à Suíça, onde viveria até o fim da vida, em 1940. O artista morreria vítima de esclerodermia, rara doença autoimune que endurece os tecidos conjuntivos, a pele e, por fim, os próprios órgãos.


O Centro Paul Klee, foi construído em um bairro tranquilo nos arredores de Berna, capital da Suiça. Seu acervo é composto por quatro mil obras do pintor suíço. Além de exposições, o espaço oferece oficinas e realiza pesquisa científica.



“Não podemos definir seu trabalho em um estilo ou corrente, justamente porque sua obra é tão interessante e ao mesmo tempo tão complexa. As pessoas gostam de rotular as coisas, e

com Klee isso não é possível.” (Fabienne Eggelhöfer).



Última obra encontrada no cavalete do atelier do artista - Ele não havia colocado nome. 1940.



 

LÚCIA CASTANHEIRA ESCOLA DE ARTES - 19/02/2021.


FONTES:

Livro - FORMAS DE PENSAR O DESENHO - editora scipione.


Livro - ESTILOS, ESCOLAS E MOVIMENTOS - Guia enciclopédico da arte moderna. Amy Dempsey.


Livro - Klee - Coleção de Arte.


Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page